quinta-feira, 18 de março de 2010

O Tempo está acabando


Já não tenho mais esse tempo.
Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.
As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...
Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana, que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade ...
há que caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!
[Recebi por email de uma amiga e veio sem o outor]
Lucília Barbosa
Uma grande amiga

Pensando nesse tal tempo, lembro que vivo dizendo para meus amigos que
depois dos meus 50 anos, eu estou em contagem regressiva, pois sei que como o texto fala, tenho mais passado do que futuro agora, mais não me assusto com isso não, vou vivendo a cada dia e agradecendo sempre.

7 comentários:

sandra disse...

Oi Elaine
Que isso de contagen regressiva menina, vc ainda é muito nova.
bjssssssssssssssssss
ah gostei do texto

Ana disse...

Parabéns pela escolha do texto
Pensando bem eu tb estou nessa contagem miga kkkkkkk
Não parei ainda pra pensar nisso
gostei
bj bjbj
Ana

mari disse...

Oi amigalinda
Hj arrumei um tempinho e vim aqui
gostei do queli
bjssssssssssssss

Cláudio J. Gontijo disse...

Elaine.

Belo texto. Sou um professor, aposentado aos 46 anos (Stress e Ansiedade) com formação em Biologia e Química. Assim como sua amiga vou buscando o que é simples e verdadeiro. Visite nosso espaço, VERDE VIDA.

Felicidades em sua jornada.

Cláudio J. Gontijo disse...

Elaine.

Belo texto. Sou um professor, aposentado aos 46 anos (Stress e Ansiedade) com formação em Biologia e Química. Assim como sua amiga vou buscando o que é simples e verdadeiro. Visite nosso espaço, VERDE VIDA.

Felicidades em sua jornada.

Katia disse...

Oi Elaine, bom dia!
Esse é realmente um belo texto e como tal deve ser creditado a seu autor de fato, por questões éticas e de justiça. Assim, penso que gostará de saber que a autoria é do genial Mário de Andrade sob o título "O valioso tempo dos maduros". Parabéns pelo blog e pela iniciativa de divulgar boas mensagens.

Katia disse...

Só para constar, não se trata de texto do modernista Mário de Andrade, mas de Mário Pinto de Andrade, igualmente genial, mas não tão divulgado...
Grande abraço!